quarta-feira, 26 de outubro de 2011

LINHA DE PASSE no Clube de Cinema do MIS

LINHA DE PASSE


São Paulo. 19 milhões de habitantes. 200 quilômetros diários de engarrafamento. 300 mil motoboys. No coração de uma das maiores metrópoles do mundo, quatro irmãos tentam reinventar suas vidas. Reginaldo, o mais novo, procura obstinadamente seu pai, que nunca conheceu. Dario, prestes a completar 18 anos, sonha com uma carreira como jogador de futebol profissional. Dinho, frentista em um posto de gasolina, busca na religião o refúgio para um passado obscuro. Dênis, o irmão mais velho, já é pai de um filho e ganha a vida como motoboy. No centro desta família está Cleusa, 42 anos, grávida do quinto filho. Ela trabalha duro como empregada doméstica enquanto luta para manter os filhos na linha. Para sobreviver à brutalidade de uma cidade onde as oportunidades se afunilam, eles só podem contar um com o outro.

Fonte: You Tube

SERVIÇO

Filme: Linha de Passe
Quando? Sábado, 29.10.2011
Onde? Clube de Cinema - 2º piso do Teatro das Bacabeiras
Horário? 18h30
Classificação: Livre
ENTRADA FRANCA

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Inscrições para Curso de Assistente de Câmera HD estão abertas no MIS

 
 
Bruno Ravagnolli (Coroinha), vai ser o instrutor.

O Curso de Assistente de câmera HD encontra-se com inscrições abertas no MIS-AP até as 18h do dia 26.10. O curso traz em seu conteúdo uma série de procedimentos e técnicas que podem ser aplicadas em diversas produções audiovisuais como o cinema e a publicidade.
 
 
 
É uma oportunidade imperdível para aqueles que já possuem experiência na realização audiovisual como fotógrafos e/ou cinegrafistas, já que o curso trará noções intermediárias e avançadas relacionadas à função de assistente de câmera no novo cenário tecnológico descortinado pelos diversos formatos de captação digitais profissionais.
O curso está sendo viabilizado pelo Governo do Estado do Amapá, através da Secretaria de Estado da Cultura. A articulação junto ao Centro de Audiovisual Norte-Nordeste (CANNE) foi protagonizada pela Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Amapá (ABDeC/AP) e pelo Univercinema (UNIFAP).
Os interessados devem preencher gratuitamente a ficha de inscrição específica no Museu da Imagem e do Som (MIS-AP), localizado no segundo piso do Teatro das Bacabeiras, em horário comercial e aguardar o resultado da comissão de seleção.
Programe-se de acordo com o calendário do evento
Inscrições:
até dia 26.10.2011, às 18h, no MIS (Segundo piso do Teatro das Bacabeiras)
Divulgação dos selecionados:
Dia 28.10.2011
Período do curso:
De 31.10 à 04.11
(manhã e tarde)
PLANO DE AULAS
48 HORAS/AULA POR CURSO/ESTADO
Dia 01
8:00 às 12:00 – 14:00- 18:00 (8h/a dia)
Aula introdutória ao Cinema Digital :
- Luz
- RGB
- Sinal de Vídeo na Câmera (Analogia, Amostragem, Digitalização, Compressão)
- Diferença SD e HD
- CODECs de vídeo SD e HD
- História da Imagem (Convergência Digital)
- TV Digital HD (4:3 e 16:9)
Dia 02
8:00 às 13:00 – 14:00- 19:00 (10h/a dia)
- Introdução ao Trabalho do Assistente de Câmera HD:
- Manuseio das câmeras
- O trabalho e a postura do Assistente de Câmera no Set de filmagem
- Relacionamento com a equipe
- Tamanho dos sensores
- Time Base
- Shutter
- Ganho
- Manuseio de Camera
- Lente
- Filtros Camera
- White & Black Balance
- Temperatura de Cor
Dia 03
8:00 às 13:00 – 14:00- 19:00 (10h/a dia)
HPX 300:
- Menus Básicos
- Menus Avançados
- Detalhes técnicos
Dia 04
8:00 às 13:00 – 14:00- 19:00 (10h/a dia)
Testes:
-  Chart de Definição
-  Chart de Cor
-  Chart de Cinza
-  Foco
Dia 05
8:00 às 13:00 – 14:00- 19:00 (10h/a dia)
Workflow
- Utilização e cuidados com as Midias
- Logagem
- Softwares de logagem (Final Cut, P2CMS, P2Formatter)
- Analise dos testes

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Tributo a Legião Urbana

Clique para ampliar



Tributo à Legião Urbana: 15 anos sem Renato Russo 

Realização: Fã-clube Legítimos Legionários 


Serão dois dias de evento (14 e 15/10)
 

1 - Dia 14/10 a partir das 16h - Na sala de Imagem e Som do MIS (Museu de Imagem e Som) no Teatro das Bacabeiras, haverá um WorkShop que falara sobre o movimento independente "liberdade ao Rock".

2 - Dia 14/10 - mesa redonda com sociólogos e professores universitários que falarão sobre o tema: "Música Urbana: O redescobrimento do Brasil através do Rock Nacional" .

3 - Dia 14/10 - apresentações de bandas locais na “Escadaria do Teatro"... Incluindo as bandas: Capital Morena, Eletrosfera, Geração Walkman (do movimento Liberdade ao Rock) e a banda Dezoito21.

Dia 15 de outubro: na Praça da Bandeira a partir das 19h: Grande show com a apresentações de bandas locais com as melhores canções da Banda Legião Urbana:dentre as atrações estarão as bandas: The End, Resistência Pública (de Santana), Citotec, Além do Rádio, Slide e o cantor amapaense Geison Castro.

Informações:  8116 5715, 8113 4634 e 9111 4355


Clube de Cinema apresenta "Coração Selvagem"

Clique para ampliar

CORAÇÃO SELVAGEM (Wild at Heart)

Oi, tudo bem? :)
Mais uma sessão do Clube de Cinema, e novamente convidamos você para assistir um bom filme com a gente num sábado à noite.

Bom, nesta sessão será exibido o longa Coração Selvagem (Wild at Heart) de David Lynch, com Nicolas Cage e Laura Dern.

David Lynch é conhecido por transmitir reações diferentes e únicas nos seus filmes. Com seu estilo puxado pro surrealismo, em Coração Selvagem, ele é violento e visceral, mas ainda assim trata o amor de uma forma singular e bonita, como o amor deve ser e sempre será.

"leve-me ao seu coração, pois é lá que eu pertenço."

Sinopse:
Numa estranha homenagem ao filme "O Mágico de Oz", Sailor e Lula são dois amantes que vivem intensamente a vida e a paixão. Tentando fugir das garras da mãe da garota, os dois caem na estrada para um viagem violenta e psicodélica, uma vez que a mãe de Lula contrata um grupo de assassinos profissionais para matar Sailor.

De: David Lynch Com: Nicolas Cage e Laura Dern





SERVIÇO

Filme: Coração Selvagem
Quando? Sábado, 15.10.2011
Onde? Clube de Cinema - 2º piso do Teatro das Bacabeiras
Horário? 18h30

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Açucena invade o Teatro das Bacabeiras



Será exibido no Teatro das Bacabeiras, amanhã, terça-feira (11), às 20h,  o primeiro filme longa metragem amapaense Açucena e o Poder da Amazonia

O drama, de autoria e dirigido pelo jovem amapaense André Araújo Quaresma, trata-se de uma produção amadora, mas que chama atenção pelo roteiro, fotografia, e criatividade nas cenas.

Cartaz do Filme  - Clique na imagem para ampliar


O Filme teve estréia em Macapá, no dia 17 de junho de 2011, no auditório do Museu Sacaca. 


Eu estava lá pra conferir de perto esse acontecimento histórico.

Fotos por Maksuel Martins.









criatividade na confecção
das armas e outros objetos de cena.


A exibição de junho lotou o auditório do Museu Sacaca. 
Uma bela prova de que o audiovisual amapaense tem espaço e público.


A galera aplaude os melhores momentos do filme

Trailer do Filme


Em cartaz no Teatro das Bacabeiras Dia 11/10/11, às 20h

Valor Antecipado: R$ 5,00 Das 14h às 16h Na Bilheteria do Teatro

Na Hora R$ 10,00

Classificação: livre
 


Agendamento de entrevistas e maiores informações:  
Sandra Araújo: 9971-1692
André Araujo: 9129-4018

A arte em movimento

 Chovia forte, a estrada escura e estreita, obrigava o motorista a dirigir em baixa velocidade e atenção redobrada. Quarenta e cinco minutos depois, os ocupantes daquele automóvel já podiam visualizar algumas luzes em meio à escuridão. Certamente o destino estava próximo. 

A chuva não fazia parte do roteiro da equipe do Clube de Cinema que na última semana havia programado levar mostras cinematográficas a algumas comunidades aos arredores da capital Macapá. Era possível prever que o tempo frio e chuvoso não atrairia um grande público para a sessão daquela noite, na Comunidade de Campina Grande, a primeira comunidade selecionada para receber a mostra. A equipe, no entanto, ignorou completamente essa possibilidade. Ao chegarem ao local onde se daria a exibição, um salão aberto onde funcionava uma espécie de refeitório para os trabalhadores daquele campo, morcegos irrompiam o ar em malabarismos ameaçadores. 


Como se nada tivesse acontecendo, aqueles bravos voluntários a serviço da sétima arte deram início à montagem da tela e dos equipamentos de som e imagem. 


Logo, um senhor, de botas pretas e largas, usando camiseta e bermuda jeans, prontificou-se a ajudar na organização do espaço, limpando os bancos e o chão que estavam repletos de “insetos voadores” atraídos pelas luzes das lâmpadas. Certamente, se tratava de um funcionário ou colaborador daquele local. E graças a ele, logo tudo estava organizado e pronto para a exibição de cinema. 


A previsão de um público pequeno se confirmou. Realmente, a chuva forte impediu que a maioria dos moradores pudesse prestigiar a mostra. E nem por isso aquele deixou de ser um momento mágico. Ali, em meio à escuridão de uma noite chuvosa, a luz de uma tela refletia histórias que tocavam de alguma forma aqueles espectadores. E entre eles, uma pessoa que pela primeira vez tinha contato com o cinema na tela grande (ainda que de uma forma improvisada), aquele gentil personagem que ajudara na organização. Seu nome: Raimundo Silva, o índio, 48 anos, nascido e criado naquelas redondezas. Nunca fora ao cinema. Sentou-se na terceira fileira de bancos. Olhar atento e curioso. 

O filme começou. Um curta gravado em Santarém, estado do Pará, chamado “Meu tempo Menino”. Nem bem o filme começara e já se ouvia comentários da platéia “ei menino branco!” “não deixa seu tênis aí!”, o público interagia com a história, como se fizesse parte dela. E de alguma forma, fazia. 
"O cinema não tem fronteiras nem limites. É um fluxo constante de sonho." Esta frase de Oscar Levant define boa parte do que pode significar o cinema para algumas pessoas.
De que outra maneira seria possível viajar pelo tempo, conhecer outras galáxias, integrar-se a outras espécies, conhecer heróis e heroínas, viajar aos reinos encantados da imaginação. O cinema, neste sentido, é realmente um fluxo constante de sonhos, cujas mensagens rompem fronteiras de linguagens, de classes sociais, raças, religiões... 

O cinema fala, interage com seu espectador mesmo que este não tenha tido contato anterior com essa arte. E este era o caso do "Seu" Raimundo. Cada cena parecia a ele de uma magia inexplicável, como se a imagem, o movimento e o áudio entrassem pela suas pupilas, passeassem pelas suas células e depois explodissem em risos e exclamações!  O encantamento daquele homem simples (e até certo ponto, ingênuo), com o cinema, também encantava a equipe de voluntários.

Quatro curtas foram exibidos naquela noite chuvosa na comunidade de Campina Grande. Três deles gravados e dirigidos por pessoas da região norte: “Meu Tempo Menino”, “Açai com Jabá” e “A onda”.  O que certamente contribuiu para que aquelas pessoas se identificassem com aquelas histórias. O último filme exibido “Por que Olhos Tão Grandes?” conta a comovente história de um menino cego e apaixonado pela fotografia. A mensagem emociona e é de fácil compreensão por qualquer pessoa que tenha sensibilidade. E sensibilidade não faltou naquela noite. Ao fim da sessão, os aplausos ecoavam pelo silêncio noturno. 

Por Mary Paes

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Não estou passando bem

Esta postagem é apenas pra pedir desculpas aos meu queridos leitores que passam por aqui e não vêem nada de novo, rs. Há duas semanas estou adoentada. Espero melhorar logo porque tem milhões de coisas pra eu fazer e não estou podendo, no momento.
Beijos pra quem sentiu minha falta... e pra quem não sentiu também! Até breve.

Mary Paes