segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Fotógrafos Anônimos e Pena & Pergaminho realizam exposição no 5º Aniversarau




O grupo poético Pena & Pergaminho completa 5 anos em 2017 e para comemorar este 5º Aniversarau, une-se ao Fotoclube Fotógrafos Anônimos para promover a exposição "Macapá... meu Poema, meu Amor".

Fotógrafos e entusiastas da fotografia estão convidados a declararem seu amor por Macapá através de seus cliques pela cidade.

Quem quiser participar da Exposição basta enviar 03 fotos para a curadoria do evento, autorizando o uso para o devido fim.

Data da Exposição: 01 de abril de 2017
Hora: 20h
Local: CDC Azevedo Picanço - Avenida FAB - Macapá/AP
Período do envio das fotos: de 20 de fevereiro a 27 de março de 2017
Quantidade de fotos: 03 fotos

e-mail para envio: agendacult@hotmail.com
telefone de contato: 99179 4950 // 98128 5712 // 98126 6014

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Galeria de Arte em Macapá recebe exposição Nós e os Nus


A exposição fotográfica "Nós e os Nus" é um projeto de fotógrafos da cidade de Macapá que visam mostrar novos olhares através da fotografia de nu artístico. Tema já trabalhado em outras capitais do país e que agora poderá ser contemplado pelos olhares amapaenses.
A exposição é recomendada para maiores de 16 anos e terá acesso gratuito na Galeria  de Artes Trokkal, localizada na Praça Veiga Cabral no centro de Macapá, de 20/02 à  05/03/2017.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Palestra "A compreensão de outros mundos: teoria e método para analisar imagens ameríndias"



Palestra "A compreensão de outros mundos: teoria e método para analisar imagens ameríndias", com a Profa. Dra. Denise Maria Cavalcante Gomes


Local: Auditório do IPHAN
Dia: 16.02.2017
Hora: 10h
Endereço: Av.: Henrique Galúcio, nº 1242-A / Centro - Macapá/AP

Inscrições abertas para o 46º Concurso Internacional de Cartas da UPU

clique aqui



Estão abertas, até o dia 17 de março, as inscrições para o 46° Concurso Internacional de Redação de Cartas, realizado no Brasil pelos Correios. O concurso é promovido em todo o mundo pela União Postal Universal (UPU) — entidade que reúne os operadores postais de 192 países — com o objetivo de incentivar crianças e adolescentes a expressarem a criatividade e aprimorarem seus conhecimentos linguísticos.

O tema dessa edição é: “Imagine que você é um(a) assessor(a) do novo secretário-geral da ONU – Qual é o problema mundial que você o ajudaria a resolver em primeiro lugar e de que forma você o aconselharia para isso?”.

Redações - Para escrever suas redações, os estudantes podem buscar inspiração nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, material que pode ser acessado por meio do  site da unicef.

As redações devem ser em formato de carta, escritas a mão, usando caneta esferográfica preta ou azul, contendo no máximo 900 palavras. O estudante interessado em participar deve passar por uma seleção prévia em sua escola. Cada escola pode inscrever no máximo duas redações.

Prêmios – Os três primeiros colocados na fase estadual e as respectivas escolas recebem prêmios em dinheiro. O vencedor da fase nacional, além de troféu e R$ 5 mil, representará o Brasil na etapa internacional. A escola receberá o valor de R$ 10 mil.

Em 2016, o concurso teve a participação de mais de quatro mil escolas públicas e particulares em todo o Brasil. Laryssa da Silva Pinto, moradora de Porto de Trombetas, no Pará, foi a vencedora nacional e ficou com menção honrosa na fase internacional. O Brasil é o segundo país em número de vitórias no concurso, com três medalhas de ouro, atrás apenas da China, com cinco.

Em 2014, o Amapá foi vencedor na etapa Nacional, representado pela aluna Fernanda de Souza Valente, estudante do ensino médio do Colégio Conexão Aquarela.


O regulamento completo do Concurso Internacional de Redação de Cartas está disponível no site dos Correios, no endereço www.correios.com.br

Para acessar o regulamento e demais informações clique aqui

Assessoria de Comunicação - Correios - DR/AP 
96 2101 7203 - 99179 4950 
e 98128 5712 (WhatsApp)

 

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Discursos Fotográficos "Corpo e Imagem"


“Discursos fotográficos” é uma ação bimestral oriunda do coletivo de fotografia Fotoclube Fotógrafos Anônimos (FAS), voltada para pensarmos sob perspectivas críticas, as produções fotográficas, objetivando reflexões que têm por excelência, investigações no campo estético e de criação das imagens fotográficas.
A realização desta iniciativa está sob a Coordenação da Arte educadora Elenilda Moraes (Lene Moraes) – membro do Fotoclube Fotógrafos Anônimos, e do SESC-AP sob Coordenadoria de Denise Barbosa – Educadora Cultural em Artes Visuais e Cinema.
Esta primeira edição traz como tema “Corpo e Imagem”, neste ciclo almejamos por enlaces reflexivos impulsionados a partir das produções apresentadas por mulheres artistas, ativista do movimento Feminista no estado do Amapá e mediadorxs convidadxs, que abordarão questões de gênero na fotografia, visamos compor uma trama de ideias que versem sobre o universo feminino.
Com este evento o FAS e Sesc-AP fomentam o pensamento e a produção fotográfica na cidade de Macapá, sobretudo no mês de Julho, pois irá somar com as atividades da instituição pois consta no calendário cultural deste mês a exposição “Alistamento” (de 15/07 à 16/08) do artista paraense Eder Oliveira, que também conta com fotografias entre suas obras, além da oficina da fotógrafa Suzana Melo (25 à 29/07).
Serviço:
Discursos Fotográficos “Corpo e Imagem” e Exibição do Filme A Câmara Escura
Datas: de 20 a 22/07/2016
Local: Auditório da Escola SESC – Rua Jovino Dinoá, 4311 – Beirol
Horário: 18h30min.


Programação:
Dia 20/07
Atividade exclusiva do fotoclube Fotógrafos Anônimos com a exibição do Filme “A Câmara Escura” – 19h. – na sala de cinema do SESC Araxá.
As inscrições para ouvintes dos “Discursos Fotográficos”, serão realizadas nesse mesmo dia (20) e horário (19h).

Dia 21/07
Mesa: Poéticas do Corpo
Adriana Pantoja: Formada em Artes Visuais (UNIFAP). Professora da Rede básica de ensino. Especializando em Gênero e diversidade na escola (UNIFAP). Artista visual com foco em fotografia contemporânea e desenho.

Elenilda Moraes: Formada em Artes Visuais (UNIFAP). Professora da Rede Básica de Ensino. Especializando em Mídias na educação (UNIFAP). Artista visual participou de Exposições e Residências artísticas. É pesquisadora nos campos de, Artografias e investigação sobre o território fotográfico e sua temporalidade, foca em seus trabalhos discursões sobre o Feminino desde 2014.
Silvia Marques: Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Sociologia da universidade Federal do Ceará UFC. Mestre em Cultura visual pela faculdade de Artes visuais FAV-UFG. Professora da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Tem interesse por questões das visualidades e as relações estéticas nômades do cotidiano via dos estudos visuais e feministas.

Dia 22/07
Mesa: Registros Fotográficos de Performances e de Movimentos sociais Feministas – Onde se encontra o corpo da mulher?
Cristiana Nogueira: Mestre em Arte e Cultura Contemporânea (UERJ). Licenciada em Educação Artística (UERJ). Participou de Exposições e Residências, sendo o mais recente o Festival la Plataformance. Organizadora do Festival Corpus Urbis e Coordenadora do projeto Performance na Praça. É professora do curso de Artes Visuais da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Tem interesse na relação entre imagem, performance e intervenção urbana.

Cibelle Canto: Cientista social (UNIFAP). Comissão organizadora do Simpósio sobre Gênero e diversidade e II Colóquio de Políticas do Corpo. Membro do grupo de estudos e pesquisas sobre aspectos socioeconômicos e de gênero na fronteira. Membro ativista da Marcha das vadias Amapá.
Jorge Paulino: Mestrando em Artes no Programa de Pós-graduação da Universidade de Brasília (UNB) e licenciado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Pesquisa questões relacionadas à visualidades, identidade, cultura visual e educação. É Artista visual, possui qualificação como ator teatral e experiências em comunicação visual.
Organização: Vania Pena – Sesc; Denise Barbosa – Sesc; Elenilda Moraes, Maksuel Martins; Suanne Souza; Aline Gonçalves.

Comunicação: 96 99179 4950 // 98128 5712 - Mary Paes





segunda-feira, 18 de julho de 2016

Mostra Orson Welles no Cine Sesc



Sesc Amapá recebe Mostra de Filmes do Cineasta Orson Welles
As exibições que circulam o país serão exibidas de 18 à 22 de julho no Cine Sesc e no Tribunal de Justiça do Amapá

by Rafael Aleixo
O Sistema Fecomércio por meio do Sesc Amapá recebe a Mostra do cineasta Orson Welles que está percorrendo o Brasil e chega ao Amapá com 11 filmes para exibições no Cine Sesc. Neste ano, o Tribunal de Justiça do Amapá - TJAP, em parceria com o Serviço Social do Comércio também irá exibir as obras do artista.
A Mostra de cinema Mr. Faker – Orson Wellese a Autoria na Indústria do Cinema apresentam clássicos do cinema norte-americano como: Cidadão Kane, Soberba, O estranho, A dama de Shanghai, Macbeth, MR Arkadin-Grilhões do Passado, A marca da maldade, O processo, Falstaff – o toque da meia- noite, F.For Fake- Verdade e Mentiras e o Dom Quixote.
As produções de Orson Welles são reflexos da personalidade forte e provocadora do cineasta que aborda temáticas como: Traição, assassinato, inveja, inseguranças e crises de consciência.
As exibições acontecem de 18 a 22 de julho, a partir das 14h no Cine Sesc, localizado na unidade Sesc Araxá e a partir das 15h30 no Tribunal de Justiça do Amapá. A entrada em ambos os locais de exibição é gratuita.

Programação de exibições

Exibições Cine Sesc
18/07- Cidadão Kane- Duração 119 Min – Classificação: 14 anos
Dirigido por Orson Welles, o longa conta a ascensão de um mito da imprensa americana. De garoto pobre no interior a magnata de um império do jornalismo e da publicidade mundial. Inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst.
19/07- Dom Quixote – Duração: 116 - Classificação:12 anos
Após a leitura de diversas historias épicas sobre grandes cavaleiros, Dom Quixote e seu servente Sancho Pança decidem desbravar as estradas da Espanha com Objetivo de proteger os mais fracos e realizar bons feitos. Adaptado da clássica obra de Miguel de Cevantes.
20/07-Falstaff – O toque da meia-noite – Duração: 98 min - Classificação: 14 anos
 O decadente Sir Jonh Falstaff tem uma vida desregrada junto com seu amigo, o herdeiro do trono da Inglaterra, príncipe Hal( Futuro rei Henrique V). A amizade entre os dois é desaprovada pelo rei Henrique IV, que está próximo de seu leito de morte. O filme é inspirado na compilação de trechos da obra de Shakespeare.
21/07- O processo – Duração:107 min - Classificação: 14 anos
Adaptação do livro homônimo de Franz Fafka, o filme traz a historia de Josef K. que acorda de manhã com policiais dentro de seu quarto. Eles lhe dizem que ele é acusado de um crime, o qual ele não cometeu, mas nada lhe é explicado. Em vez de descobrir a razão da acusação de declarar inocência, ele tenta correr por fora do sistema judicial. Mas como em tudo o que faz ele não obtém êxito, K. se vê preso em um pesadelo tipicamente kafkaniano.  
22/07-A Marca da Maldade – Duração: 95 min - Classificação: 12 anos
O Policial do departamento de narcóticos do México Ramon Miguel Vargas interrompe abruptamente sua lua de mel, em uma cidade na fronteira do México com os Estados Unidos, quando um empreiteiro norte- americano é assassinado com uma bomba colocada em seu carro. Vargas necessita investigar a fundo o caso, trabalhando com o corrupto capitão da policia norte- Americana Hank Quinlan.
22/07-O estranho - duração: 95 min - Classificação: 10 anos
Um investigador de crimes de guerra viaja aos Estados Unidos para encontrar um agente nazista, que está usando uma identidade falsa. Ele passa a desconfiar do professor universitário da cidade onde continua a investigação, o qual está noivo da filha de um juiz da suprema Corte.


Exibições no Tribunal de Justiça do Amapá

A Dama de Shanghai - Duração: 87 min - Classificação: Livre
Michel O`Hara é um marinheiro que ajuda a bela senhora Bannister em uma tentativa de assalto no parque. No dia seguinte, O`Hara é convidado por elas e seu marido para tripular uma viagem de iate que farão. Ao aceitar o convite, O`Hara acaba se desenvolvendo em uma trama de intrigas e assassinato.

F.FOR Fake - Verdades e Mentiras - duração 89min - Classificação:14 anos
Abordando as verdades e mentiras de diversos tipos de arte, nesse documentário livre, Orson Welles aborda Elmyr de Hory, um períto em falsificar pinturas famosas e Clifford Irving, escritor da fraudulenta biografia de Howard Hughes, considerada uma das maiores falsificações da década de 70.
Mr Arkadin- Duração: 93 Min - Classificação: 12 anos
É uma fábula sobre a inoscencia perdida. Reclamando de amnésia, o milionário Arkadin contrata o detetive Guy Von Straten para investigar seu passado. Quando a procura de Straten por todo mundo revela a sórdida origem da fortuna de Arkadin, testemunhas começam a morrer.
Soberba - Duração: 88min - Classificação: 12 anos
Indianápolis, final do século XIX. A família Amberson se revela relutante em acompanhar as transformações que a rodeiam. Uma mulher desperdiça sua vida ao deixar de se casar com sua grande paixão por dois motivos: o primeiro foi em razão de uma serenata na qual houve um pequeno acidente, que fez com que ela se sentisse ridícula e acabasse se casando com um homem que não amava. O segundo foi a interferência do único filho na vida da mãe. Quando este homem, agora viúvo assim como ela, tenta se reaproximar, o filho por pura estupidez bate a porta na sua cara.
Macbeth – Duração: 89 min  - Classificação:12 anos
Macbeth é um nobre e ambicioso escocês. Três bruxas profetizam sua ascensão a duque e em seguida rei da Escócia.  Quando se torna duque, crê na profecia e arma o assassinato do rei. Logo, torna-se cego pelo poder, o que o leva ao declínio.


Serviço
Setor de Cultura – SECULT
Telefone: 3241-4440 (ramal – 257)
Coordenadoria de Comunicação e Marketing
Fone: (96) 3241-2220 (Ramal – 235)
Site: www.sescamapa.com.br

quarta-feira, 2 de março de 2016

Lançamento do livro Matadouro no Espaço Caos Arte e Cultura


Matadouro é o primeiro livro publicado de Izabella B. Figueiredo: um amontoado de contos, poesias e ilustrações intimistas, flanando pelos sentidos, margens e simbolismos da existência e da condição humana.

Durante o lançamento de Matadouro, você confere também:
Exposição de artes e zines.
Intervenções
Dj Gordas Tristes 
E o som de leve das bandas: 
- Quatorze
- Psychocandy
- Perfume Barato

E como não poderia de deixar de ser, o livro Matadouro estará à venda e vai acompanhado de um pôster criado especialmente para o evento, com ilustrações da autora. Saiba mais sobre o projeto em https://www.facebook.com/66matadouro/

Então vem:
Data: 05 de março
Horário: a partir das 19h
Entrada franca

Poetas Azuis anuncia o novo espetáculo ‘Quando o Amor Florir’




Serão 12 canções inéditas e autorais, que integram a apresentação literomusical do Grupo. Sob a direção dos produtores musicais Igor de Oliveira e Paulo Júnior.

O Grupo Poetas Azuis já anuncia seu mais novo Recital chamado ‘Quando o Amor Florir’. A apresentação ocorrerá nos dias 11 e 12 de março, no Teatro Marco Zero, a partir das 20h. Eles que emocionaram fãs, jornalistas e, caíram nas graças de alguns escritores brasileiros, com turnês literomusicais, para este novo espetáculo, prometem uma mistura de cores, sensações e ritmos.

“Já mostramos que a poesia tem cor, agora o nosso desafio é mostrar a cor do amor, ou os ritmos do amor”, brinca o escritor e poeta azul, Pedro Stkls. O poeta diz que o novo trabalho carrega em seu nome dois elementos característicos do grupo: o amor e a flor. “Reunimos 12 (doze) canções inéditas e todas são feitas pelos próprios integrantes do grupo, entre novembro de 2015 e janeiro de 2016”, revela.

O jornalista e escritor, Thiago Soeiro, fala sobre a música que abrirá o recital. “É a canção Poema de Verão, anunciando um novo Sol. Esta é uma autoria de Pedro S., Paulo Júnior e Deize Pinheiro”, informa. Thiago diz ainda que o recital mescla vários ritmos, mas a base é inspirada no folk. “Com a direção e produção dos músicos Igor de Oliveira e Paulo Júnior”, acrescenta.


Além do trabalho atual, o Grupo Cultural Poetas Azuis apresenta novos integrantes, a cantora Deize Pinheiro, o baterista Matheus Soares e o violonista/guitarrista Marcelo Souza. “Convidamos estes artistas para refletirem conosco a emoção da nossa poesia e música”, disse Pedro.
Para o Grupo o espetáculo ‘Quando o Amor Florir’ é um fantástico literomusical. E, desde já prometem emocionar o público em mais um show com a marca Poetas Azuis.

Assessoria de Imprensa do Grupo Cultural Poetas Azuis
Flávia Fontes – fontes@fontescomunicacao.com ou (96) 98112 9431
fonte: http://www.blogderocha.com.br

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Encontro CONVERSA (a)FIADA – a arte como potência de transformação de si mesmo e do outro




CONVERSA (a)FIADA – a arte como potência de transformação de si mesmo e do outro

“O que pensa, o que pode a arte na contemporaneidade, diante dos biopoderes que sequestram e domesticam a vida?"
Esta indagação é o primeiro disparo conceitual, dentre outros, a serem lançados na conversa(a)Fiada entre a encenadora e cineasta Lana Sultani (SP) e o poeta e professor de filosofia Herbert Emanuel (AP). O encontro em torno das artes e seus criadores acontecerá na Biblioteca Pública Estadual Elcy Lacerda, dia 03/03/2016, às 20h.
LANA SULTANI (SP) É encenadora e artista-educadora. Formada em Artes Cênicas pela École Philippe Gaulier (Paris - França), em Licenciatura em Teatro pela Faculdade Paulista de Artes (São Paulo) e em Técnico Ator pelo Senac (São Paulo).Como idealizadora e realizadora de projetos, foi contemplada pela FUNARTE com o projeto Expedição Mareados no Bailique (Amapá), região com dificuldade de acesso e habitada por comunidades ribeirinhas que teve caráter itinerante pelo rio Amazonas com apresentações do espetáculo teatral num barco, atividades de arte-educação e um documentário sobre a experiência.
HERBERT EMANUEL (AP) É poeta e professor de Filosofia, publicou seu primeiro livro em 1997, intitulado “Nada ou quase uma arte”, com apresentação do poeta Carlos Nejar. Em 1998, publicou em colaboração com o artista plástico e mímico Jiddu Saldanha, Postais Poéticos. Ainda em parceria com Jiddu publicou, em 2005, o livro de haikais “Do crepúsculo ao outro dia”, com ilustrações de Jiddu e apresentação dos poetas Cristiane Grando e Carlos Nejar. Alguns poemas seus estão incluídos na Antologia Poética Poesia do Gran-Pará, com seleção e notas de Olga Savary. Em 2008 publicou pela editora Cortez, em colaboração com Adriana Abreu, o livro “Macapá – a Capital do meio do Mundo”.

SERVIÇO:
Convers(a)Fiada A ARTE COMO POTÊNCIA DE TRANSFORMAÇÃO DE SI MESMO E DO OUTRO.
DATA: 03/03/2016
HORÁRIO: 19h
LOCAL: Biblioteca Pública Estadual Professora Elcy Lacerda Contato: 99905-5804 Entrada: GRATUITA

contato para entrevistas: 99179 4950 e 98128 5712