terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Dia do Quadrinho Nacional é comemorado no I Encontro Amapaense de HQs



A abertura do evento que rolou no dia 28 de janeiro, reuniu um número significativo de fãs e interessados nesta cena que começa a dar o ar da graça e se mostrar ao público amapaense. 

O Museu da Imagem e do Som que funciona atualmente no 2º piso do Teatro das Bacabeiras, ficou pequeno para tantas pessoas que vieram prestigiar a exposição dos artistas dos quadrinhos aqui da capital.


foto: Mary Paes

No primeiro dia rolou a oficina de roteiro, ministrada pelo roteirista Gian Danton (Ivan Carlo), coordenador do Curso de Comunicação Social da Unifap, escritor e roteirista da MAD, também  participou da MSP+50, em homenagem a Maurício de Sousa.  Sem dúvida, a presença de Gian Danton, trabalhando em conjunto com os organizadores William Costa e Deilson Silva, foi de grande valia para o sucesso do evento.

Alexandre Brito, gerente do MIS-AP vê com bons olhos esta parceria do museu com os quadrinhos pois acredita que para a cultura acontecer de verdade ela precisa se organizar, ocupar espaços e integrar pessoas, só assim poderá alcançar resultados que multipliquem conhecimentos atrelados à responsabilidade sociocultural.

foto: Mary Paes

Ainda no primeiro dia, rolou uma conversa com o cartunista, desenhista, cronista e "vários outros istas" (como ele próprio diz), Ronaldo Rony (Ronaldo Rodrigues), falando da sua trajetória no mundo dos quadrinhos.


foto: Maksuel Martins

Essa galerinha, realmente, tem muito a comemorar com este I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos. Foram três dias intensos de trabalho, mas que valeram muito a pena. Algumas conquistas já podem ser compartilhadas, como exemplo, o contato de um produtor do sul que se interessou em contratar uma equipe macapaense para produzir suas próximas edições de HQs.

O evento teve uma boa visibilidade, ultrapassando as fronteiras do Amapá. Está rolando um concurso entre os participantes das palestras e oficinas, onde o vencedor terá uma HQ de cinco páginas  a ser publicada na França. Além de outros trabalhos, que surgiram com a divulgação do encontro, como a produção de uma revista regional voltada para a educação pedagógica, incluindo os cuidados com o meio ambiente.

foto: Mary Paes

foto: Mary Paes

Para os organizadores, o evento ultrapassou as expectativas. Serviu, principalmente para mostrar que existe sim, no Amapá, uma produção de qualidade, seja de cartum, desenho ou roteiro. O que faltava era espaço para expor esses trabalhos, o que será possível agora, através do Coletivo dos Quadrinhos que já é uma realidade e passa a funcionar em parceria com o Museu da Imagem e do Som.
Este coletivo resulta do Grupo de Trabalho realizado no penúltimo dia do evento (29/01), e é um espaço dedicado aos artistas dos quadrinhos e aos fãs e admiradores dessa arte, aberto para as discussões, exposições, noticias e outras atividades relacionadas.

foto: Maksuel Martins

Na segunda-feira (30), dia do quadrinho nacional e último dia do encontro, Moara Negreiros ministrou das 14 às 18h, a oficina de criação de personagens. Depois da oficina, Gian Danton (Ivan Carlo) apresentou a esperada palestra Mercado Editorial Brasileiro.

foto: Maksuel Martins

(foto: Maksuel Martins)
 Novos e Usados agitou o encerramento do I Encontro Amapaense de HQs


O dia 30 de janeiro de 2012 entrou para a história de Artur Andrade Rodrigues, cartunista de apenas 8 anos de idade, que lançou o seu primeiro fanzine Zé Nova Zelândia durante o encontro... mostrando que o velho ditado "filho de peixe, peixinho é" está mais certo do que nunca, o garoto é filho do "monstruso" cartunista Ronaldo Rony.


 Artur falando sobre o "Zé Nova Zelândia"                              foto: Mary Paes

foto: Mary Paes


foto: Mary Paes

Um dos resultados do I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos foi a criação da gibiteca, com a doação de 157 HQs raras doadas pelo quadrinhista Sandro Silveira. Silveira confessou ter um grande amor pelos quadrinhos que estava doando, “... mas, estas pessoas demonstram o mesmo amor que eu tenho por essas HQs e tenho certeza que aqui elas serão melhor aproveitadas” declarou Silveira, logo depois de posar para a foto com a galera do coletivo. Ivan Danton seguiu o exemplo do amigo e também doou uma grande parte de sua coleção de HQs para a gibiteca que já está funcionando no Museu da Imagem e do Som, 2º piso do Teatro das bacabeiras e pode ser visitada de segunda à sexta-feira no horário de 9 às 18h.

Texto por Mary Paes


segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Hoje último dia do I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos

Pra você que ainda não compareceu ao I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos, hoje é o último dia do evento. Ainda tem muita coisa rolando. A partir das 14h acontece a oficina de criação de personagens com Moara Negreiros. Logo depois da oficina, às 18h, é a vez de Gian Danton (Ivan Carlo) ministrar a palestra O Mercado Editorial Brasileiro. 

A programação segue com a mostra do filme: A origem dos Super-heróis e às 20h30, começa a programação cultural de encerramento com bandas tocando no hall do Teatro das Bacabeiras.

Local: 2º piso do Teatro das Bacabeiras. 


 Curtam um pouquinho do que já rolou:
















sábado, 28 de janeiro de 2012

Inscrições abertas para a oficina “Memórias em linhas: o desenho a partir do fotográfico”


foto gentilmente surrupiada pela Mary Paes do facebook de seu amigo Miguel Chikaoka


Ministrada pelo artista visual Ricardo Macêdo, a oficina acontece de 08 a 12 de fevereiro em Belém
A Fotoativa abre o calendário 2012 com uma oficina inédita na associação: “Memórias em linhas: o desenho a partir do fotográfico”, ministrada pelo artista visual paraense Ricardo Macêdo. Dirigida a fotógrafos, designers e estudantes de Artes Visuais e Arquitetura a partir dos18 anos, a atividade acontecerá entre os dias 08 e 12 de fevereiro de 2012 no Fórum Landi, em Belém.

Nas palavras de Ricardo Macêdo, “a oficina trata de um dado muito comum nas produções artísticas atuais: a interdisciplinaridade. Duas linguagens servirão como suporte: a fotografia e o desenho, tendo em vista a seguinte questão: se imagens comportam elementos visuais, podemos encontrar em uma paisagem elementos básicos da comunicação visual (texturas, tons, cores, escala, etc).Contudo, como perceber uma imagem a partir desse viés? A oficina visa tratar da alfabetização do olhar a partir do reconhecimento de elementos visuais em fotografias antigas, para, assim, transformá-las em desenhos, tendo como suporte técnicas como esfumato, luz e sombra, hachura etc.”.A oficina também incluirá filmes, animações, documentários e visita monitorada a uma exposição.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas na sede da Fotoativa até o dia 10 de fevereiro.

Ricardo Macêdo
- Professor e artista visual, é mestrando em Artes Visuais e Tecnologia da Imagem (UFMG), formado em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Pará e Design de Interiores pela Escola Técnica Federal. É um dos editores do blog novas-medias.blogspot.com. e colaborador da MARÉ-Revista de críticahttp://materias.atelie397.com/artigo/revista-mare-editorial-1/. Participou de exposições coletivas e individuais, entre elas: ARTE PERFORMANCE BRASIL, MAM Rio de janeiro, 2011; Diário Contemporâneo de Fotografia, 2011; TRAMPOLIM-VÍDEO, Espírito Santo, 2011; Salão Arte Pará 2010 com os trabalhos “Cafetinagem” e “Relações Intercambiáveis”; ”A pele do invisível” Prêmio de Artes Visuais SECULT 2010; e “Identidades Móveis” Prêmio do Banco da Amazônia de Artes Visuais 2010.

SERVIÇO

Oficina “Memórias em linhas: o desenho a partir do fotográfico”
Data: 08, 09, 10, 11 e 12 de fevereiro de 2012, de 09 às 12 horas
Local: Fórum Landi (Rua Siqueira Mendes – Praça do Carmo, nº 60 – Cidade Velha-Belém/PA)
Inscrições: de 25 de janeiro a 10 de fevereiro, de 9 as 18 horas, na sede da Fotoativa (Praça Visconde do Rio Branco – Praça das Mercês, nº 19 – Campina – Belém/PA).
Público alvo: Fotógrafos, designers, estudantes de artes visuais, arquitetura e áreas afins, a partir de 18 anos.
Material que o aluno deve levar: 03 (três) fotografias antigas, que podem ser do álbum de família, paisagens ou naturezas mortas; 01 lápis: 6B.
Investimento: R$ 130,00 / pessoa
Informações: (91) 3225-2754, a.fotoativa@gmail.com



Sabadão de Liberdade ao Rock





Mais bandas que confirmaram presença no Liberdade ao Rock de hoje:

Vila Vintem
Suplencia
Capital Morena
Codorna Suicida
The Grunges
LBR

Depois do evento dos quadrinhos passe lá na Praça da Bandeira pra pirar com a galera do Liberdade!!!!!

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Tudo pronto para o I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos


Os preparativos para o I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos reuniu a galera hoje (27), à tarde, no Museu da Imagem e do Som para dar aquela adiantada na organização do evento. A galera botou a mão na massa e já deu pra sentir o que vai rolar nos dias 28, 29 e 30 de janeiro pelos corredores do museu. Os trabalhos expostos são de ótima qualidade!
Dá só uma olhada nas fotos e sinta o clima!!!!!!!!!!!!!!!


foto: Mary Paes - autoria do desenho: Roberth (Macapá)

Convite (William)

 Foto: Maksuel Martins

 Foto: Mary Paes

foto: Mary Paes - autor do desenho: Moara Negreiros (Macapá)


 Foto: Mary Paes - autor do desenho: Oton Souza (Macapá)

 Foto: Mary Paes - autor do desenho: Roberth


autor do quadrinho: Ronaldo Rony


SERVIÇO:

I ENCONTRO AMAPAENSE DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS
DATAS: de 28 a 30 de janeiro de 2012
Horários: de 14 às 20h
Local: Museu da Imagem e do Som - 2º piso do Teatro das Bacabeiras

Assessoria de imprensa: Mary Paes - 96-8128-5712 / 9179-4950


quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Concurso fotográfico 24h



O Concurso Fotográfico 24h promovido pelo “Grupo Fotógrafos Anônimos” estimula a produção artística e lança um olhar sobre o cotidiano do homem contemporâneo que vive quase sempre na luta contra o tempo, ou na busca de utilizá-lo da melhor forma possível e a seu favor.

Nestas 24 horas eternizamos momentos que o homem sempre sonhou em congelar para si ou para compartilhar com seus pares. A fotografia é assim, mostra diferentes olhares sobre o cotidiano, uma arte que nos permite registrar momentos especiais. Estamos 24 horas rodeados de imagens captadas por nossas retinas, mas que agora podem ser alvos de ávidas lentes que ficarão 24h de plantão à espera do click perfeito.

No primeiro Concurso 24h, o tema “IMPOSSIBILIDADE” fez os participantes mergulharem no fazer fotográfico ou recorrerem aos seus arquivos e estes nos presentearam com imagens que vão desde as clássicas fotos em preto e branco (escala de cinza) até ao multicolorido do triste clow. Nos permitimos visualizar o que algumas vezes torna-se imperceptível, como o microcosmo, sentimos a vertigem das alturas, mas não desperdiçamos a sonhada liberdade de voar pelo infinito, seja nas asas do pássaro, do avião ou nas linhas invisíveis de uma rabiola que passeia no espaço.

Fomos bravos, criativos e loucos. Protestamos em nome do meio ambiente e em nosso próprio nome, reivindicamos nossos direitos de cidadãos, mas também revelamos nossa paz e serenidade impressas nas tardes que não nos sai da memória ou no pôr-do-sol que nos deixa a saudade do dia que ainda nem chegou e a esperança de novas 24h de vida, paz, alegria, arte e muitos clicks.

As imagens fotográficas inscritas no Concurso revelam um diálogo com o retrato, a paisagem, o cotidiano e a performance. A fotografia é um discurso que pode ser construído de forma integrada às outras artes, em conjunto, por exemplo, com a performance a imagem pode ser uma grande aliada ao enfrentamento com as realidades, pois desta forma o seu discurso é potencializado e ganha maior consistência.

Na fotografia intitulada “Dê sinal de vida” temos a abordagem de uma problemática social proporcionada pelo caos urbano e pelo conflito entre as alteridades. Em meio ao caos, a silenciosa imagem revela o grito por respeito enquanto o olhar contextualiza o desespero interior do homem contemporâneo instável e levado ao extremo para garantir seu espaço. A lente fotográfica aponta para a nudez, constrói o discurso e revela uma nova beleza que retrata artisticamente a nossa realidade.  (Texto Paulo Rocha)


Considerações particulares:

Fiquei num impasse entre postar ou não postar esta foto, mas ela foi vencedora no concurso interno que rolou no grupo Fotógrafos Anônimos, cujo tema era “Impossibilidade”. O autor quer,com a fotografia, chamar a atenção para o respeito com a faixa de pedestre. 

A pessoa na foto é um ator que topou fazer parte do “protesto”. Achei que se a mensagem ficasse restrita aos participantes do concurso, não alcançaria jamais o seu real objetivo que é chamar a atenção para a faixa de pedestre, tanto do motorista quanto do próprio pedestre, considerando que a nossa capital possui um dos trânsitos mais perigosos do Brasil. Portanto, está aí!!! Acho que a galera que passa por aqui tem inteligência de sobra pra não julgar erroneamente as intenções do fotógrafo, do ator, e desta que está a publicar esta postagem. ( Mary Paes)


Foto: Kairo Ribeiro  

“CONCURSO 24H"
Título: Dê Sinal de Vida
Autor: Kairo Ribeiro
Data: 24/01/2012

O concurso continua rolando... o tema agora é SEXUALIDADE


Se você quer fazer parte do grupo Fotógrafos Anônimos o principal requisito é:
 ser viciado em fotografia.

Este é um grupo sério e comprometido com o desenvolvimento da fotografia no estado do Amapá.
Solicite a sua entrada no grupo do Facebook, avaliaremos o seu perfil com carinho... 





quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

REINAUGURAÇÃO DO MUSEU SACACA


totem das etnias

Estátua do Mestre Sacaca, revitalizada

PROGRAMAÇÃO DE REINAUGURAÇÃO DO MUSEU SACACA
Data: 03 de Fevereiro de 2012.

MANHÃ
8h- Cerimonial de Abertura no Auditório Waldemiro Gomes
10h- Cortejo Artístico-Cultural pelos ambientes do Museu Sacaca

TARDE
15h- Monólogo teatral do ator Giovane Coelho com texto de Fernando Canto
16h- Arte circense na maloca multiuso (Espetáculo “Ciranda de Palhaços”)

NOITE - Shows de Encerramento (Palco Principal)
19h- Juliele
20h- Zé Miguel
21h- Patrícia Bastos
22h 30min- Felipe Cordeiro



Fonte: Facebook

Rock'n Roll na Casa Fora do Eixo





terça-feira, 24 de janeiro de 2012

SEXTA NA VILA COM A AMATRIBO



Dia 03 de fevereiro no Armazem Beer!!!!!!!!!!!!!! 
Amatribo entra no palco entre 22h e 0h

A coruja vai piar!!!!!!!!!!!!!!!! \w/;


Evento de quadrinhos terá concurso para publicação de HQs na França


O roteirista Gian Danton trouxe novidades para a galera que produz quadrinhos no Amapá. Assim ele escreveu no facebook:

" Tem novidade no encontro, o Eduardo Pinto Barbier, editor da revista independente Bouque du Monde está oferecendo a publicação de uma HQ de 5 páginas para o pessoal do Amapá. É uma grande chance de publicar na França. Mais à frente vou dar detalhes do concurso". (Gian Danton)

Mais novidades você vai acompanhando aqui pelo O Blog da Mary!!!!!!!!!!!!!!!!! Abraço.

Programação do Evento clique aqui



segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Aquele foi um triste janeiro...



Somente uma pessoa com a sensibilidade de Josias Monteiro poderia ter escrito um texto tão poético sobre uma tragédia que machucou profundamente tantas pessoas... 

Pessoas que perderam seus entes queridos, seus amigos, seus vizinhos... e tantas outras que choraram por aqueles que nunca viram, mesmo assim compartilharam da mesma dor ... 

Uma dor que inundou toda uma cidade de lágrimas.




O texto Triste Janeiro se transformou num espetáculo histórico para todos os amapaenses. O Teatro estava lotado. Todos queriam ver o "Novo Amapá". Numa quinta feira, em que o céu chorou, em forma de chuva.

Uma linguagem leve, mas carregada de significados. Palavras suaves que gritam dentro de nós, como um pedido de acalento, um lamento que se move pelas células da gente, como as ondas do rio-mar, e nos arrepia... 

Uma doce declaração de amor, sublime como a brisa ao cair da tarde! Um manifesto de saudade eterna! Mas não se engane!! Este lamento clama por um olhar de justiça para os que ficaram... sobrevivendo à falta que não cessa!!



Essa voz exalta o carinho daquela mãe que ignora sua própria dor pelos filhos que perdeu... e aconchega em seus braços os filhos que não são seus. 

Louva a compaixão de muitos que se doaram, mesmo estando também em pedaços. 

Eleva a compaixão dos heróis. .. que não buscavam glórias, mas vontade de amenizar o que era demais até para eles mesmos! 

Quem são eles? Alguém os conhece? Um ou outro é lembrado, mas eram muitos... 

Quem dera também a dor morresse, se esvaísse junto com o tempo que passa... Mas a dor fica... tem vida própria... não é esquecida!




A poesia grita, protesta pelo descaso, um grito de alerta, um pedido de cuidado! Que nunca mais aconteça... que nunca mais nestas águas que banham esta terra de azul, outras vidas se percam, outros corações pereçam!! 

Aqueles que se foram agora são anjos... Estão ao lado de Deus! 

Aquele foi um triste janeiro. Assim me contou o texto do poeta Joca Monteiro.


Texto por Mary Paes

Fotos por Maksuel Martins-estreia do espetáculo Novo Amapá no dia 19.01.2012




domingo, 22 de janeiro de 2012

Memória Fotográfica um olhar sobre a história da fotografia em Macapá





A fotografia, além de ser um artefato histórico, pode ser percebida por um viés de reflexão entre o passado, o presente e o futuro.

Este vídeo documentário busca contextualizar a história da fotografia em Macapá, através do olhar de seus entrevistados. Este olhar passeia, ora de forma objetiva sobre os referentes, ora vagueia pelo subjetivismo dos signos. Esforça-se entre outros objetivos, em reconhecer e valorizar aqueles que contribuíram com seus registros fotográficos para a preservação da história desta cidade.

trailer do vídeo:




Pesquisa: Mary Paes
Gênero: documentário
Direção: Mary Paes
Roteiro: Mary Paes
Tempo: 23min
País: Brasil - Ano: 2011
Orientador: Alexandre Brito
Fotografia: Maksuel Martins
Montagem e Finalização: Daniel Nec

"Fotografias tem alma e como tal devem permanecer eternas" (Mary Paes)

Meus agradecimentos a todos que contribuíram para que este projeto se materializasse. Grata meus amigos.

"Compartilhar conhecimentos é viver eternamente"

Estou buscando patrocínio para a impressão de mais dvds, o objetivo é disponibilizar este material em Escolas, Instituições, Universidades, Cineclubes, Bibliotecas............................. etc.................................. gratuitamente.

Contato: 96-8128-5712 / 9179-4950 (Mary Paes)

sábado, 21 de janeiro de 2012

Apenas uma vez, um filme, uma trilha...


Apenas Uma Vez (ONCE) no Clube de Cinema

Algo neste filme... me prende... me emociona... me inspira!!! 

   
foto: maksuel martins

Depois do filme rolou uma conversa sobre as impressões do público 
em relação ao filme exibido

foto: maksuel martins

Alguém (que não me lembro quem, mas que não fui eu) disse que todo filme, seja ficção ou não, é uma realidade enquanto não chega ao seu final. Essa frase faz sentido quando o filme te envolve tão completamente a ponto de te fazer esquecer de tudo a seu redor... e te permitir viver apenas a história... 

Se você vive, você sente, se você sente é real (a afirmação não é uma verdade absoluta, aliás, nada na vida é absoluto)!! “Apenas uma vez” é assim... um filme simples, de baixo orçamento, sem grandes pretensões no mundo cinematográfico, mas que encanta, justamente por fugir dos roteiros românticos previsíveis. 

 Foto: site eu adoro cinema

Os protagonistas não têm um nome (proposital?), a trilha sonora conduz toda a história, as cenas são gravadas tão naturalmente (câmera na mão? É o que parece) os atores Glen Hansard e Markéta Inglová emprestam aos personagens uma aura doce e tranquila, apesar dos fantasmas que os assombram... 


Foto: site eu adoro cinema

Os laços que os une é a música, mas a gente espera que seja mais que isso!! A gente espera que eles se beijem... e em alguns momentos... parece que vai acontecer... ele se aproxima, ele a olha nos olhos... ela retribui o olhar, mas ... não... não foi desta vez!!! Ela é apenas um anjo que apareceu para lhe dar a segurança que ele não tinha em si mesmo!!! O romance é velado.

Sobre... 

O diretor Jhon Carney, é um velho amigo de Hansard, tocaram juntos na banda inglesa The Frames, onde Carney era baixista. O filme nasceu da idéia de se fazer uma trilha para um filme ainda sem roteiro definido, e que depois de uma profunda imersão entre letras e notas (literalmente) surgiram 10 canções originais e um roteiro de 60 páginas (filmado em poucos dias). Não é por acaso que as canções contam a história de cada personagem. O argumento está nas letras e na sonoridade da trilha. 

O filme, lançado na Irlanda em 2006, deu tão certo que chegou a ser premiado com o Oscar de melhor canção original (Falling Slowly), teve duas indicações para o Grammy para a categoria melhor trilha sonora e melhor canção original. Foi premiado como melhor filme estrangeiro no Independent Spirit Awards e levou o prêmio de público no Sundance Filmes Festival. O filme é classificado como um drama, mas para mim é puro romantismo. Lindo de ver e de ouvir!!!!! 

foto: maksuel martins
(Debate)

 A equipe agradece a presença e convida para as próximas sessões que rolam quinzenalmente no auditório do Museu da Imagem e do Som do Amapá. A entrada é livre (de grátis, não paga nada, rs)!!! 


Nunca termina quando acaba!!!! 

Por Mary Paes

Residência poética em José Paulo Paes



A cultura acontecendo cada vez mais em Macapá!!!! To amando tudo isso!!!!!!!!!!!!!!!!


Vamos ao Clube de Cinema?!!!!

montagem: Maksuel Martins Souza

Filme: Apenas Uma Vez (ONCE)
Dia: Hoje, sábado, 21.01.2012
Hora: 18h30
Onde: Auditório do Museu da Imagem e do Som - 2° piso do Teatro das Bacabeiras
Classificação etária: 12 anos

ENTRADA FRANCA

Clique aqui para mais informações sobre o filme


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Se perder o evento dos Quadrinhos... aiai... o Freddy vai te pegar!!!

montagem William Costa

I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos

28, 29 e 30 de janeiro de 2012!!!!! vai rolar muita coisa bacana... exposições de HQs, Banco de Scan, Oficinas... e muito mais.................... inscreva-se aí do lado!!!

Informações aqui



quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Bastidores com a Galera do Espetáculo Novo Amapá



Resolvi postar algumas fotos da galera envolvida no espetáculo Novo Amapá pra render a eles a minha admiração pelo trabalho bonito e significativo que estão produzindo. É esperado um bom público para a estreia hoje, logo mais, às 20h, no Teatro das Bacabeiras. 

É de eventos assim que se constrói a identidade cultural de uma sociedade pensante. 

Dê uma pausa no controle remoto e vá ao Teatro alimentar a alma!!!








Por Mary Paes  -  Fotos: Maksuel Martins