Coletivo AP Quadrinhos

 

Homenageado no 9º Salão de Artes do SESC-AP o Coletivo AP Quadrinhos com pouco menos que um ano de existência alcança um patamar invejável. Na foto Roberth Lago Editor Gráfico da Revista Mixtureba Comix, mas essa história quem vai contar é a Mary com o texto a seguir...




Mas antes, vamos saber quem é esse carinha aí na projeção, é o William Costa, Editor assistente daquela revista, o filme que tá rolando é um documentário feito sobre o grupo pelo Museu da Imagem e do Som, sobre a carreira meteórica dessa galerinha.

Histórico
O coletivo AP Quadrinhos – por Mary Paes

A idéia: durante o I Encontro Amapaense de História em Quadrinhos (de 28 a 30 de janeiro de 2012) – evento promovido em parceria com o Museu da Imagem e do Som (MIS AP) para a comemoração alusiva ao dia do quadrinho nacional¹. Este evento aconteceu durante três dias, no auditório do museu, onde rolou muita coisa, como mostras de obras dos Quadrinhistas de Macapá e Santana, exposição de revistas, exibição de filmes, palestras e oficina de criação de personagens e roteiros para HQ.
Dentro da programação ainda rolou uma conversa com o cartunista Ronaldo Rony e o lançamento do fanzine Zé Nova Zelândia, do menino prodígio Artur Rodrigues, cartunista de apenas 8 anos (o mascote do coletivo).

A proposta: Coletivo AP Quadrinhos – um dos resultados mais compensadores da realização do I Encontro Amapaense de Histórias em Quadrinhos foi a criação do Coletivo. O que era um sonho tornou-se real.

Este é o texto da descrição do coletivo, publicado na página do facebook² para que vocês possam entender um pouquinho da proposta do grupo:

“O Quadrinho Amapaense, agora, está ganhando um corpo próprio. Formado por um grupo atuante de Quadrinistas, através de um coletivo que se propõe a ajudar na distribuição, venda, divulgação e troca de experiências das produções de HQ’s  no Amapá e no Brasil. Procurando, desta maneira, soluções para contornar os problemas relativos a essa produção em nosso Estado.”


O AP Quadrinhos não tem proprietários, tampouco se limita ao grupo atual, antes, busca criar um termo novo à cultura amapaense, trabalhando diversas formas para a multiplicação e visibilidade dos artistas que estão por aqui, bancando suas publicações e vendendo no corpo-a-corpo.

 O coletivo, além de ser independente, é uma aliança de pessoas que produzem histórias em quadrinhos com seriedade e compromisso. Desta, forma o coletivo preza pelo respeito aos direitos autorais de seus membros e demais artistas, viabilizando espaços para a divulgação, distribuição e venda dos trabalhos, e troca de experiências na produção de HQ’s.

Os encontros do Coletivo AP Quadrinhos acontecem quinzenalmente, às sextas-feiras, às 18h30, no auditório do MIS AP. O grupo conta atualmente com 20 membros, sendo que 5 deles, têm a função de administrar e coordenar as atividades, entre outras ‘cositas’.

A gibiteca do coletivo funciona na sala do MIS AP. São aproximadamente 350 HQ’s disponíveis ao público (estamos aceitando doações), inclusive algumas revistas raras. É possível acessar um index das edições pelo blog³ do museu.

O principal produto materializado desse grupo é a edição da Revista Mixtureba Comix em agosto de 2012 e o lançamento do seu segundo número, no mês de outubro. A terceira edição, lançada em fevereiro de 2013 trouxe a mais nova heroína amapaense, a Cute Girl (criação de Roberth Santos). A revista traz um ajuntamento de jovens desenhistas e roteiristas que somam esforços na confecção de uma produção independente, pioneira e ousada de um grupo que surge com esta intenção: gerar produtos e produtores de quadrinhos no Amapá.

As atividades do Coletivo, nas quais se insere a produção da revista Mixtureba Comix, exposições, oficinas, workshops, palestras e rodas de conversas, renderam ao grupo, em 2012, prêmio e homenagem no 9º Salão de Artes do SESC Amapá, e uma indicação no Troféu AFAP Empreendedores Culturais na categoria Artes Visuais. Esse reconhecimento traz mais incentivo e dignidade ao grupo que continua na luta, ao lado de seus heróis e heroínas, armados de lápis,  papel  e muita imaginação! Vamo que vamo, com muito açaí na veia!! \o/


 ¹ Dia Nacional dos Quadrinhos – 30.01
² Página do coletivo no facebook -  https://www.facebook.com/apquadrinhos
³ www.museudaimagemedosom.blogspot.com.



Mary Paes
96 8128 5712
http://marypaes.blogspot.com
http://mary-paes.blogspot.com
Twitter: @marypaess

Essa aí é a Mary, ou melhor, a caricatura dela feita pelo Dave Lago, outro componente extraordinário dessa turma de super-amigos na batalha contra os perigos da vida cotidiana.


 

Olha o Dave aí num auto-retrato daqueles, como de costume desenhando...




Conheça algumas das figuras que compõem essa trupe pelas Charges de Dave:



O 'Presidente' a gente já conhece



Maksuel Martins - Trabalha no MIS-AP 
e faz a cobertura fotográfica do Coletivo
 Esse carinha é o Deilson, autor e desenhista do Ratoman em parceria com o Willian, que assina o roteiro.


 
 Esse é o Pai do "Capitão Açaí"


 
Otton Souza - Desenhista de "Sócrates 69" 


 
 Roberth Lago - desenhista da Cute Girl, que estréia na Mixtureba #3


      Desenhista de "Zona da Morte"



Tuto Pessoa - Ajuda na produção da Mixtureba Comix